• es
  • pt-br
  • pt-pt
  • fr-fr
(+34) 902 207 782

Blog sobre Retenção e Desenvolvimento do Capital Humano

Fortalezas e fraquezas pessoais: descubra quais são as suas

Como podemos melhorar se não sabemos o que melhorar? Conhecer quais são as nossas fortalezas e fraquezas pessoais é o primeiro passo para desenvolvermos em qualquer âmbito. Sabe quais são as suas?

Fortalezas y debilidades personales: descubre cuáles son las tuyas

Descubra o que são realmente as fortalezas e fraquezas pessoais, que características se integram em cada grupo e como pode analisar as suas carências e habilidades para poder trabalhar nelas.

O que são as fortalezas pessoais?

Christopher Peterson e Martin Seligman definem as virtudes ou fortalezas como “aquelas capacidades que podem adquirir-se através da vontade, as quais representam rasgos positivos da personalidade”. É essa característica que o faz sobressair do resto para bem.

Neste sentido, estes autores elaboraram um Manual de virtudes e fortalezas do carácter, no qual relacionam cientificamente os rasgos psicológicos positivos das pessoas, divididos em seis grandes grupos:

  • Sabedoria e conhecimento:
    • Criatividade.
    • Curiosidade.
    • Abertura mental.
    • Amor por aprender.
    • Perspetiva e sabedoria.
  • Coragem:
    • Valentia.
    • Persistência.
    • Integridade.
    • Vitalidade.
  • Humanidade:
    • Amor.
    • Amabilidade.
    • Inteligência social.
  • Justiça:
    • Cidadania ou responsabilidade social, lealdade e trabalho em equipa.
    • Justiça.
    • Liderança.
  • Moderação:
    • Perdão e piedade.
    • Humildade e honestidade.
    • Prudência.
    • Autocontrolo.
  • Transcendência:
    • Excelência.
    • Gratidão.
    • Esperança.
    • Humor e jovialidade.
    • Espiritualidade e sentido de propósito.

O que são as fraquezas pessoais?

No lado oposto, as fraquezas pessoais podem definir-se como os hábitos, pensamentos e condutas negativas que impedem de realizar o trabalho com eficiência, alcançar metas e atingir aquilo que se deseja”, segundo o blog de desenvolvimento pessoal Corrent.

Se bem que não contamos com um manual como o de fortalezas, o pessimismo, a arrogância, a timidez, a preguiça, a impulsividade, a indisciplina, a baixa autoestima, a procrastinação, a impaciência, etc. são algumas das fraquezas mais frequentes.

A relatividade das fortalezas e fraquezas pessoais

Contudo, embora em termos gerais possamos falar de grupos diferenciados de fortalezas e fraquezas pessoais, o certo é que estas atitudes positivas ou negativas não são inamovíveis e vão depender de vários fatores:

  • O ambiente. As fortalezas e fraquezas pessoais variam em função de comparação com outros. Assim, podemos sair de uma empresa onde éramos os mais criativos para aceder a outra onde a nossa capacidade de inovação não supere a média.
  • As circunstâncias. Em função de cada momento, as fortalezas e fraquezas pessoais podem suplantar-se ou provocar efeitos mínimos. Por exemplo, o humor é considerado uma habilidade, mas dependendo em que momentos o empreguemos pode converter-se num hándicap.

Como conhecer as fortalezas e fraquezas pessoais

Em qualquer caso, é necessário ser conscientes de quais são as nossas fortalezas e fraquezas pessoais pois é o único caminho que temos para reforçar as primeiras e minimizar as segundas.

Para isso contamos com diferentes ferramentas que nos permitem fazer o inventário dos nossos atributos positivos e negativos:

  • Análise DAFO pessoal. Embora tenha sido criado para avaliar o potencial e limites de uma organização, este sistema também pode ser aplicado para descobrir as fortalezas e fraquezas das pessoas e estabelecer um plano de ação para melhorar como indivíduos. Se trata de determinar quatro aspetos, divididos em dois grupos:
    • Variáveis externas:
      • Fortalezas: aqueles rasgos que nos destacam, os nossos pontos fortes.
      • Fraquezas: as características que nos impedem de atingir as nossas metas.
    • Variáveis internas:
      • Oportunidades: os desafios que podemos conseguir graças às nossas fortalezas.
      • Ameaças: os riscos que podemos sofrer dadas as nossas fraquezas.
  • A vantagem de Johari. Desenvolvido por Joseph Luft e Harry Ingham, este sistema nos permite conhecer tanto as fraquezas e fortalezas pessoais das que somos conscientes, como aquelas outras que nos passam despercebidas, graças aos comentários de outras pessoas. Neste sentido, a janela de Johari está composta por quatro quadrantes:
    • Área pública: onde recompilaremos as fortalezas e fraquezas que conhecemos e que são compartilhadas pelo resto dos participantes na ferramenta.
    • Área cega: recolhe os rasgos que os demais nos atribuem mas que nós não tínhamos apercebido.
    • Área privada: ao contrario da área cega, neste ponto relacionaremos as características positivas e negativas que conhecemos sobre nós mesmos mas que tratamos de esconder aos demais.
    • Área desconhecida: engloba aqueles medos e fobias que nem nós nem os outros conhecemos sobre a nossa pessoa e que poderemos descobrir a partir da análise dos anteriores quadrantes.
  • Testes de fortalezas e fraquezas pessoais. Outra forma para revelar os nossos pontos fortes e frágeis é utilizar os testes pré-elaborados por instituições e organismos especializados na matéria, como o questionário VIA da Universidade da Pensilvânia, elaborado por Seligman e Peterson a partir do seu inventário de fortalezas.
  • Coaching. Procurar um coach profissional também nos ajudará a realizar uma auto-análise honesta sobre as nossas fortalezas e fraquezas e com ele descobrir quem somos e para onde queremos ir.


New Call-to-action

António

1 Comentario

  1. Quero saber meus pontos fortes e fracos.

    Comentario de Nadir da silva — 19 maio, 2018 @ 2:18 am

Dejar un comentario