• es
  • pt-br
  • pt-pt
  • fr-fr
(+34) 902 207 782

Blog sobre Retenção e Desenvolvimento do Capital Humano

Como apresentar um inquérito de satisfação aos empregados?

Um inquérito de satisfação pode resultar  muito benéfico no ambiente da empresa para conseguir ter una boa perspectiva de como se encontra o negócio e em que estado está a equipa em relação ao mesmo. A sua organização não requer muito esforço, mas os resultados podem ser muito positivos na hora de ajustar o desenvolvimento da empresa. É por isso que em determinados momentos há que os realizar e ter em conta todos os departamentos.

encuesta de satisfaccion

O que desejamos saber?

Antes de iniciar um inquérito entre os empregados é necessário definir qual será o objectivo do mesmo. Há distintas maneiras de as apresentar e, em todos os casos, transmitem informação muito valiosa. Um dos inquéritos mais habituais é o que permite descobrir em que estado se encontra o nível de ânimo dos empregados, como está a sua moral. Saber o nível de satisfação dos trabalhadores pode ajudar a saber se é necessário introduzir mudanças na gestão, ou se se está realizando um bom trabalho em linhas gerais.

Um dos aspectos que nos pode interessar é o que se enfoca em descobrir se a equipa de trabalhadores está satisfeita com a gestão que se está realizando na empresa, por parte dos seus líderes. Se a avaliação dos empregados não é boa, quiçá se requeira modificar a conduta do líder ou introduzir algum tipo de modificação que afecte de una maneira directa a gerência.

Com este tipo de inquéritos o que fazemos é, ao mesmo tempo, demonstrar aos empregados que as suas opiniões são tidas em conta e que o seu peso na empresa é muito maior do que possam imaginar.

 

Guia: Como ser um bom líder de equipa?

 

Como fazer o inquérito?

Há uma série de recomendações que sempre se devem ter muito em conta para que estes inquéritos cumpram com o que esperamos deles. Uma das orientações a seguir é o uso de uma linguagem próxima e informal. Os inquéritos aborrecidos, pesados e sérios não agradam aos trabalhadores. Trata-se de se lhes oferecer um tipo de questionário que resulte agradável de ler e que se possa responder com facilidade. Por isso há que evitar os formalismos.

Ainda assim, tendo em conta que o que se busca são resultados reais e sinceros, há que estabelecer que os inquéritos se realizem de forma anónima. Isto evitará que haja empregados que não respondam o que pensam realmente por medo de represálias. Também evitará a situação oposta: que alguns trabalhadores respondam exactamente o que se quer ouvir quando se fala com eles. Também, não só há que fomentar o anonimato, mas que é necessário incluir uma cláusula no inquérito que especifique que todos os dados reunidos só serão utilizados de maneira confidencial.

encuesta de satisfaccion

Se é possível que o inquérito passe desapercebido e, por outro lado, não se deseja convertê-lo numa medida obrigatória, será bom criar algum tipo de incentivo que possa animar os trabalhadores a participarem. Por exemplo, que sejam alvo um pequeno obséquio em troca de responderem ao inquérito. Há que pensar em algo pequeno nestes casos e simplificar, pelo que tampouco seleccionaremos um presente caro, nem complicado.

Para além disso, o inquérito deverá tratar temas que sejam habituais na empresa e que estejam relacionados com o que eles possam querer que mude ou que permaneça na empresa. Mas é recomendável que sejam perguntas práticas, como se estão satisfeitos com a jornada laboral actual, em vez de perguntas sem substância, como os que opinam sobre a cor em que estão pintadas as paredes.

Em último lugar, nunca há que esquecer informar da recepção das respostas e do momento no qual se haja procedido à leitura das mesmas. Os resultados, como é normal, terão que se partilhar de forma pública para que não haja nenhuma margem de erro sobre a sua credibilidade. Se se seguirem todos os conselhos os resultados serão, mais que possivelmente, de grande valor, para um procedimento que tem cada vez maior presença nas empresas e que está sendo visto com muito bons olhos pelos mais dinâmicos empresários.

 

Post relacionados:

 

New Call-to-action

Mariano Opere Director de Estudios y RR.HH. en Grupo P&A
Consultor de Dirección, liderazgo y habilidades directivas, con larga experiencia en proyectos de consultoría en empresas internacionales y pymes

No hay comentarios

No hay comentarios todavía.

Dejar un comentario