• es
  • pt-br
  • pt-pt
(+34) 902 207 782

Blog sobre Retenção e Desenvolvimento do Capital Humano

O ciclo PDCA de melhora continua: convertendo obstáculos em vantagens

El ciclo PDCA de mejora continua

Podem quatro letras contribuir para a melhora continua de nossa empresa? A resposta é sim.

O ciclo PDCA ou seja, Planejar,Fazer, Checar e Ajustar, se configura como um instrumento vital para a empresa, se soubermos como aplicá-la.

Os tempos mudam rapidamente. As organizações devem estar preparadas para enfrentar novos desafios e superar os obstáculos impostos num cenário marcado pela mudança constante e elevada competitividade, transformando obstáculos em vantagens e salientando e reforçando o processo de transformação.

 

Guia: Como ser um bom líder de equipa?

O que é o ciclo PDCA?

Uma ferramenta chave neste contexto é o ciclo PDCA um sistema de gestão de qualidade desenvolvido por um estadista e professor universitário americano  Edward Deming com base na metodologia desenvolvida por Walter A. Shewhart e recentemente incorporado as  normas ISO.

A chamada espiral de melhoria contínua ajuda a otimizar a qualidade dos produtos e serviços oferecidos, para reduzir os custos do processo e preços de venda, para otimizar a produtividade e aumentar a rentabilidade das empresas, graças a um sistema de avaliação permanente  da atividade empresarial dividido em quatro etapas.

 

Fases do ciclo PDCA de melhora continua

El círculo de Deming parte sobre la idea de aprender de los errores y aciertos para conseguir mejores resultados. La consigna es “Insiste en lo que funciona y elimina lo que no conduce al éxito”.

¿Cómo logramos esta mejora continua? A través de cuatro pasos:

  • Plan (Planificar). O ponto de partida é determinar quais os aspectos que queremos melhorar e quais os objetivos que queremos alcançar. Otimizar a atenção ao cliente? Reduzir custos de produção? Estabelecer um protocolo no caso de uma crise? … Qualquer ambiente de negócios pode sofrer esta análise. Para fazer isso, é preciso reunir todas as informações possíveis sobre o processo objeto de avaliação, detalhando as metas específicas que esperamos alcançar e orientações para a realização,também indicadores de melhoria e avaliação de desempenho. Quanto mais exaustiva essa fase de planejamento, maior a  probabilidade de se  obter os resultados esperados
  • Do (Fazer). Uma vez que temos sobre a mesa o plano de ação, temos de executar e implementar as propostas concebidas. É aconselhável, se possível, que se  efetue ensaios-piloto em pequena escala, para testar os efeitos do projeto.
  • Check (Verificar). Temos conseguido os resultados esperados? Esta é a pergunta que devemos responder na terceira fase do ciclo PDCA de melhoria contínua. Se trata de  avaliar, a partir dos critérios de verificação discriminadas durante o planejamento, o grau de eficácia dos objetivos alcançados em comparação com as metas que estabelecemos na primeira fase.
  • Adjust (Ajustar). Após a avaliação, vamos perceber que as medidas tomadas não foram suficientes para atender às nossas expectativas ou, pelo contrário, percebemos que ultrapassaram as metas estabelecidas. Em ambos os casos, o círculo está fechado com uma etapa de retroalinhamento em que estudaremos o que funciona e o que falhou para sermos capazes de aplicar esse conhecimento no futuro.

Agora, se algo realmente caracteriza a espiral  Deming é porque ele nunca termina. Aplicar estas quatro fases de um processo de forma pontual será ineficaz, uma vez que a lógica do ciclo PDCA é usar a experiência adquirida para alcançar a melhoria contínua da empresa. Se não, para que  nós queremos saber o que deu errado?

 

Post relacionados:



New Call-to-action

Enric-Francesc Oliveras Responsable de Marketing online y Formación elearning
Consultor y formador apasionado de las TIC, Marketing Digital y Diseño, llevo años en continuo aprendizaje a la vez que ayudando a otros profesionales en su aprendizaje personal.

No hay comentarios

No hay comentarios todavía.

Dejar un comentario